terça-feira, 13 de maio de 2008

Foo Fighters na igreja

Na igreja do badaladíssimo Perry Noble, no culto do dia 04 de maio, no setlist do louvor estava incluído nada mais, nada menos que The Best of You do Foo Fighters!
Fui no YouTube e descobri um monte de gente que toca essa música na igreja. Tudo começou nos grandes templos da Hillsong Church soando Beautiful Day do U2, e isso se espalhou até as muquifos mas isolados das nossas igrejas.

Claro, como sou um libertino declarado, vou fazer uma lista dos exemplares nacionais para os nossos cultos :
  1. Marisa Monte - Vilarejo
  2. Los Hermanos - O vencedor
  3. Los Hermanos - Primeiro Andar
  4. Tom e Elis - Águas de Março (No mundo tereis aflições)
  5. Jota Quest - Só Hoje
E aí pessoal, o que acham desse novo tipo de música figurando nas igrejas?
Sem me esquivar, vou dizer o que penso: gosto e tenho certeza que isso vai tirar muitos ministros de louvor do armário, no bom sentido.

Esse é a música legalzinha do Foo Fighters. Nota: ela não está no seu hinário.

7 comentários:

  1. Thiago,
    Essa idéia não acho legal não... Eu acho essas músicas muito pessoais e não acho úteis para o louvor.
    Eu não sou a favor da separação santo/profano que se faz hoje em dia, mas não acho que as coisas tenham que ser "jogadas" na igreja de uma forma brusca. Na igreja se vai para oferecer, se vai para buscar, se vai para ser você mesmo. Mas no louvor, deve-se levar em conta que existem pessoas muito diferentes ali dentro. E deve-se pensar em músicas que possam ser oferecidas por, senão todos, a maioria ao mesmo tempo.
    Essas músicas são muito ambíguas e não acho que encaixariam no momento de louvor a Deus NA IGREJA.
    E por favor, Thiago me faça acreditar que esse post não é só pra provocar. Você não é disso, você é sincero.

    ResponderExcluir
  2. Ah se pudéssemos compreender a complexidade dO que a interpretação de uma música pode trazer

    ResponderExcluir
  3. Eu adicionaria à lista de músicas internacionais Pull Me Under do Dream Theater... =D

    ResponderExcluir
  4. Olá JB. Não é para provocar, mas confesso que deixei, sem pudor, a ironia transparecer.
    Eu sinceramente penso que é necessário a igreja transponha o comum afim de despertar interesse nos cristãos por outros aspectos culturais. Músicas como essa, com as entrelinhas abertas a diferentes interpretações, são uma boa forma de se estimular o pensamento. Essa música, tocando numa igreja, ao meu ver,corresponde a um pastor citando em suas pregações, textos de grandes filósofos que representarão só uma forma coerente de pensar aplicada a realidade bíblica.
    E sim, Rap! Cada dia a conotação me intriga mais.
    Obrigado pelo comentário e sugestão leo!

    ResponderExcluir
  5. Como diz meu pastor
    "Se Deus aceitar, quem sou eu pra não aceitar?"

    Agora se ele não aceita, ai é problema, heim?

    Deus abençoe
    http://www.youtube.com/watch?v=c1j2vOdVJwQ

    ResponderExcluir
  6. Acho que mta gente canta estas músicas "alternativas" na igreja mais por frescura e pra se aparecer do q pra louvor mesmo. Ou não, né. Seria bacana ouvir um bom Los Hermanos na igreja! Mas seria mto estranho ver minha mãe cantando junto! hehehe

    Legal o post! Instiga e provoca!

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Acabo de visitar seu antigo blog, Ipod Jesus, pq o abandonou? o outro era muito melhor que este!
    O que aconteceu?

    ResponderExcluir